As luas podem abrigar vida?

Luas com tamanho da terra podem abrigar vida em outros sistemas planetários.

Júpter e Ganymedes

Nos ultimos anos astrônomos encontraram cerca de 850 planetas em órbita de outras estrelas, mas nenhum deles possui a combinação ideal de tamanho e temperatura para abrigar vida. Todavia, cerca de 150 deles são gigantes gasosos, como Júpter e Netuno, em órbitas onde água líquida poderia existir (caso houvesse uma superfície sólida). Talvez seja possível que seres vivos se desemvolvam nas luas desses planetas.

A ideia de desenvolvimento de vida em luas nos soa estranha pois nossa lua é estéril. Contrariando esse falso pensamento, os cientistas René Heller da Leibniz Institute for Astrophysics Potsdam (situado na Alemanha) e Rory Barnes da University of Washington (EUA) desenvolveram um estudo apontando que é tão provável achar vida em luas quanto em planetas.

Um dos fatores limitantes para um planeta ou lua abrigar vida é a sua temperatura, e a quantidade de energia que ele precisa para mantê-la. O caso das luas é um pouco mais complicado. Parte da energia viria da estrela, da energia refletida pelo planeta (alguns planetas chegam a refletir 1/3 da radiação emitida pela estrela) e do aquecimento por marés (tidal heating), que ocorre porque a lua é deformada pelo campo gravitacional do planeta. (se isso soa estranho, tente dobrar/torcer um arame várias vezes. Você perceberá que ele se aquece ao ser deformado. Tentarei postar a explicação para isso num outro tópico).

Outro fator complicado em relação às luas é que podem ocorrer eclipses por alguns minutos ou até horas, deixando o planeta em total escuridão. Apesar disso, Heller e Barnes descobriram que o fluxo de energia para o planeta seria suficiente.
Provavelmente o maior obstáculo para as luas abrigarem vida é o seu tamanho. Uma lua precisaria ter quase o tamanho da terra para conseguir manter uma atmosfera e um campo magnético que a protegesse de determinadas radiações. Contudo, a maior lua do Sistema Solar tem só 2% da massa da terra.

Europa, Lua de Júpiter

Heller e Barnes combinando todos esses fatores determinaram uma ‘margem habitável’, a distância mínima entre uma planeta e a lua que permitiria vida na lua. Caso a lua esteja mais perto, o aquecimento por maré faria a lua se aquecer demais, esterilizando-a.

A pesquisa foi vista com otimismo por cientistas, mas lamenta-se que precisaremos de muito tempo até podermos testar o estudo. Precisaríamos de um telescópio com resolução grande o suficiente para focar exclusivamente na lua, filtrando a luz que vem de estrelas vizinhas.

Fontes:
http://www.guardian.co.uk/science/2013/jan/13/is-life-on-alien-moons
http://www.sciencenews.org/view/generic/id/347651/description/Life_has_prospects_on_moons_of_giant_extrasolar_planets

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s